Metaverso: O que esperar desse universo paralelo?

Metaverso o que esperar desse universo

Metaverso: O que esperar desse universo paralelo?

Imagine-se sentado em uma cadeira confortável, você coloca um óculos com design futurista, veste duas luvas leves e com design que se encaixam perfeitamente. E de repente, você está em outro mundo! Onde você pode viver, montar o seu avatar com o seu estilo, ter amigos, conquistar um emprego, comprar bens, ir a festas, ter relacionamentos, viajar e obter qualquer outra experiência sem sair de casa. 

Sim! Essa é a proposta do Metaverso, uma realidade virtual, que recentemente, teve seus primeiros passos, mas que nas próximas décadas promete ser um ambiente quase obrigatório, com o risco de quem não entrar poderá ser passado para trás. 

Parece loucura? Pode ser!  

Mas essa transformação já começou! Com bilhares de dólares em investimentos e milhares pessoas interessadas em participar, demonstrando para muitos que “aquele futuro” é agora! 

Continue conosco e entenda mais o que será o Metaverso

Metaverso: O universo paralelo de Snow Crash que ganhou “vida” 

Em 1992, o escritor Neal Stephenson lançou o livro Snow Crash, uma ficção cientifica em que a população do futuro utiliza o ambiente virtual para fugir da realidade, imergindo totalmente neste mundo artificial. 

E assim, não para menos, em outubro de 2021, depois de diversos problemas judicias, o Facebook, mudou o seu nome para Meta, a fim de apresentar uma nova tendência e forma de relacionar-se com a internet, trazendo um novo produto polêmico, o Metaverso. 

Um ambiente ainda em desenvolvimento, de realidade virtual, que promete transformar a maneira em que vivemos. Visto que, além de ter conexão com a internet, as pessoas terão uma vida totalmente digital, com interações, decisões, opções, e ações similares a realidade orgânica, mas com um avatar que viverá aquela vida por ela, transferindo-lhe as experiências e satisfações. 

Tudo parece muito complexo e realmente é! E por isso, ele ainda não foi lançado, mas a partir do seu anúncio, surgiram milhares de informações sobre empresas, como a Microsoft que está desenvolvendo o Mesh, seu ambiente metaverso, que iniciará a experimentação ainda neste ano, a partir do Teams, que já conta com 250 milhões de pessoas que após o lançamento poderão criar seus avatares para participar de reuniões.  

E o Google, investindo bilhares de dólares nesse mercado, a fim de participar deste universo paralelo, demonstrando a tendência de que poucos ficarão de fora. 

Os principais desafios do Metaverso 

Dentre as grandes empresas de tecnologia e desenvolvimento, o Metaverso é a grande promessa de investimento, uma vez que, segundo dados da Bloomberg Intelligence Unit, até 2024 o ambiente de realidade virtual movimentará US$800 bilhões, com promessas de lucros expressivos no futuro.  

Visto que, o seu principal objetivo é fazer com que as pessoas permaneçam maior tempo conectadas, gerando dados e consumos, quase que 100% do dia, como nunca antes feito.  

Porém, todo esse avanço pode ser visto como positivo e negativo, pois por um lado, como no livro citado anteriormente, os consumidores poderão fugir de suas realidades difíceis por algumas horas, conquistando oportunidades e experiências que talvez no mundo real não fossem possíveis. 

Como por exemplo, uma viagem para um lugar especial em outro canto do mundo, um encontro com uma pessoa ou celebração em um ambiente totalmente personalizado, uma aventura radical sem correr riscos de vida, enfim, são várias as possibilidades de desfrute e diversão. 

Contudo, da mesma forma, toda essa fuga pode ser prejudicial, fazendo com que muitos decidam por ficar exilados de seus problemas reais, imergindo totalmente em uma vida artificial que poderá impactar na convivência percepção e até saúde mental. 

Além disso, os desafios do Metaverso não param por aí, uma vez que, segundo Marck Zuckerberg, para que essa dimensão funcione corretamente é preciso que todo o mundo esteja conectado. E para isso, é necessário considerar diversas questões, como: 

  • Velocidade e qualidade da internet; 
  • Possibilidades de conexão com diferentes dispositivos; 
  • Custo dos acessórios; 
  • Questões éticas relativas à privacidade dos dados; 
  • Permanência das pessoas nesse ambiente. 

Entre outras questões, talvez nem conhecidas agora. Afinal, se consideramos um país como o Brasil, sabemos que nem todos tem acesso à internet com a mesma qualidade, velocidade e opções de dispositivos. Ainda mais se consideramos os acessórios necessários para inserção no Metaverso, como o óculos de realidade virtual, que atualmente pode ser encontrado por em média 2 mil dólares, um preço muito elevado para a maioria da população de diversos países. 

Logo, para ser implementado, os desenvolvedores e idealizadores, precisarão de muito trabalho, a fim de suprir as dificuldades com soluções eficazes, que realmente possibilitem um ambiente saudável e favorável à humanidade, sem o aumento da desigualdade. 

Os possíveis benefícios do Metaverso 

Mesmo sendo um pouco assustador, o Metaverso, segundo seus desenvolvedores, pode apresentar diversos benefícios. Uma vez que, nele, a pessoa poderá trabalhar, investir, comprar bens e experiências como no mundo real, porém de maneira mais “fácil”, “segura” e “acessível”. 

Isso porque, você poderá, por exemplo, assistir aulas, participar cursos e ter experiências práticas sem sair de casa. Além de conteúdos de diversão, como assistir filmes, shows, participar de eventos, reuniões, viajar para lugares incríveis e até praticar esportes radicais sem sofrer qualquer risco. Uma vez que, de acordo com os equipamentos e acessórios utilizados, poderão ser ativadas sinapses do cérebro, garantindo que você tenha satisfação real e instantânea. 

Da mesma forma, também será possível encontrar pessoas, amigos e familiares distantes com maior praticidade, velocidade e segurança, aproximando ainda mais as pessoas de maneira emocional e inclusiva. O que pode ser benéfico para diversos grupos, como idosos, pessoas doentes e em períodos de isolamento, como o que passamos recentemente com a Covid-19. 

Enfim, são diversos pontos a serem considerados. Mas o que não pode ser esquecido é que isso já está acontecendo e falta pouco para se tornar popular.  

Pelo menos, para uma parte da sociedade, que estima que em no máximo 10 anos essa tecnologia já fará parte da vida de muitos. 

Como o Metaverso impactará a os negócios? 

Imagine que você é empreendedor e comercializa um produto ou serviço para diversos consumidores, que agora não compram tanto no mundo real e maioritariamente no virtual. O que fazer? 

Bom, para isso, sem dúvidas, o primeiro passo é investir em presença digital. Afinal, quando o Metaverso realmente existir, as compras não serão somente para uma pessoa física, mas também para um indivíduo digital que precisará de bens de consumo e serviços para existir, como uma residência, objetos, roupas, sapatos, opções de jogos, músicas, entretenimento, entre outros similares a realidade. 

E um bom exemplo disso é o que está sendo desenvolvido pela Microsoft, em um projeto para que o Metaverso seja integrado e muito parecido o ambiente real, com lojas, shoppings, bares, casas noturnas, praças, espaços de convivências e muitos outros que as empresas atuais já podem começar a investir para não ficarem de fora. 

O que você acha disso?  

Deixe o seu comentário e comece agora o investimento em transformação digital.  

Afinal, esse é o primeiro passo e você não vai querer ficar de fora ou vai?! 

Nos conte sua opinião sobre o assunto

Sobre Nós

A SMIT é uma empresa de soluções mobile e inovações tecnológicas, criada para ajudar idealizadores a dar vida a seus projetos com toda a base tecnológica necessária, a fim de transformar tecnologia em facilitadora para a criação de novos negócios.

Publicações Recentes

Table of Contents

Acompanhe nossas atualizações!

FIQUE LIGADO

Novidades e artigos sobre o mundo digital toda semana

Novidades e artigos sobre o mundo digital toda semana

Assine nosso conteúdo e faça parte de uma comunidade engajada em fazer sua empresa crescer no mercado digital.

Fique tranquilo(a), somos totalmente contra Spams!

contato@smit.net.br

Av. Paulista – nº 807 – Conj 2.315 | CEP: 01311-11 São Paulo – SP

SMIT 2021 © Todos os direitos reservados.